Home / Notícias Corporativas / Pesquisa constata: quem dança seus males espanta

Pesquisa constata: quem dança seus males espanta

Independentemente do estilo, forma ou ritmo, um fato sobre a dança é unânime: a prática faz muito bem à saúde física e mental. Para entender o que motiva os brasileiros a praticarem dança e saber quais os benefícios buscados por esse público, o professor e influenciador digital Marcelo Grangeiro, coreógrafo da Dança dos Famosos 2023, realizou a pesquisa Raio-X dos praticantes de dança no Brasil com 663 participantes de todo o Brasil, entre os dias 16 e 24 de abril deste ano.  

De acordo com o estudo, além de aprender melhor as técnicas de dança (39,2%), muitas pessoas são motivadas a dançar para interagir socialmente (15,4%), para melhorar a saúde (15,2%) ou como forma de praticar uma atividade física (12,1%).  

“A dança é uma ferramenta poderosa para alcançar o bem-estar. Além de promover a melhoria da qualidade de vida e da saúde, a dança também auxilia na prevenção de doenças e contribui de forma significativa para a manutenção da saúde mental das pessoas que a praticam”, avalia o especialista. 

Não é por acaso que, para 67,3% dos respondentes da pesquisa, um dos maiores benefícios da dança é justamente melhorar a saúde mental e emocional. “Um número expressivo de pessoas (85,5%) afirmou que a dança já ajudou a superar algum sentimento negativo ou alguma dificuldade na vida. Isso é muito relevante para mostrar o quanto a dança pode ser benéfica”, observa Grangeiro. 

Mais da metade dos entrevistados (59,7%) também apontou que a possibilidade de se divertir é outro benefício desse tipo de atividade. “Por estar associada à diversão, a algo prazeroso, a dança provoca sensação de alegria e bem-estar, como comprovou a pesquisa”, ressalta Grangeiro.

Mas a saúde física não fica atrás. De acordo com o professor, a dança exige a movimentação do corpo e, com isso, proporciona o gasto de energia. “A prática regular de qualquer tipo de dança ajuda a aumentar a flexibilidade, além de melhorar a coordenação motora e o condicionamento aeróbico”, garante.

Quem dança recomenda a prática 

De forma geral, o círculo social tem uma grande influência no comportamento de uma pessoa. Com a prática da dança não é diferente. A pesquisa mostrou que 22,5% dos praticantes começaram a dançar por influência de amigos ou familiares. 

Para quem quer aprender os primeiros passos, Grangeiro recomenda se matricular em escolas de dança, frequentar bailes ou entrar para grupos de dança. “Hoje, na maior parte das cidades é possível encontrar instituições, públicas e privadas, que oferecem aulas de dança dos mais diversos tipos e para todas as idades. Vale a pena se informar e começar a atividade o quanto antes”.  

Os resultados da pesquisa estão disponíveis aqui: https://raio-xdadancanobrasil.online/home-copy 

 

Sobre Marcelo Grangeiro

Professor de dança de salão há mais de 20 anos, Marcelo Grangeiro já ensinou mais de 50 mil pessoas a dançarem. Campeão da Dança dos Famosos em 2015 ao lado de Viviane Araújo, Grangeiro capacitou mais de 1200 professores de dança com o seu curso profissional. Seu perfil no instagram é @eumarcelograngeiro

 

Veja Também

Congresso Brasileiro de T&D 2023 tem programação definida

O CBTD 2023, evento para a área de RH e T&D que acontece em junho 2023 já tem a sua programação completa definida